• eu

    Colocar fascismo e integralismo como direita é meio complicado. Esses movimentos eram de Terceira Via (no sentido moderno). Eles eram contrários ao comunismo E ao liberalismo capitalista também, mas por algum motivo essa informação não está presente na matéria.

    • Christian Focking

      Você, ouvinte genérico, entendo seu questionamento. Mas, lembre-se tanto Fascismo(nesse caso o Integralismo também),não são simplismente uma “nova via”, já que suas características incluem a manutenção da propriedade privada, a divisão de classes, nacionalismo exagerado(ou deturpado) e o militarismo, aproximando-se assim das manifestações da direita.

      • eu

        Não é bem assim. O liberalismo por exemplo é completamente oposto do fascismo, pois ele deseja menos estado e mais liberdade individual e econômica. Como poderia estar no mesmo grupo? E a esquerda também pode assumir trejeitos nacionalistas e militaristas (como as vertentes latino-americanas), portanto essas definições são obscuras.

        Numa identificação clara de esquerda x direita no contexto moderno da segunda guerraguerra fria (comunismo x capitalismo), fascismo é terceira-via. Contrário a idéia de liberdade econômica (e individual) dos liberais, pois assumem uma política corporativista, estadista e coletivista.

        • Christian Focking

          Caro você. É bem assim mesmo.
          Como deixa explícito em seu texto, o fascismo é contra o capitalismo liberal,
          porém contra o capitalismo, não. Entendendo-se dessa forma, então, que o
          fascismo era capitalista. Porém, no artigo do meu colega, que está mais para
          uma brincadeira do que alvo de contestaçõe, e, na minha resposta, não incluímos o liberalismo dentro da
          direita. Como você fez essa associação? Em questões de política e sociedade não
          existem respostas simples, como você bem sabe, sendo o objetivo formar uma
          compreensão maior dos fenômenos e, em história, os termos e concepções devem
          ser associados ao seu período. É aí que você comete uma imprecisão, pois coloca
          o exemplo do fascismo contemporâneo da segunda
          guerra/guerra fria como “claramente” uma terceira via, porém o artigo situa-se
          no contexto do entre guerras. É claro que qualquer movimento pode assumir
          trejeitos nacionalistas e militaristas, se fosse assim, até os escoteiros
          poderiam ser encaixados nesse modelo… Mas o nacionalismo Fascista baseia-se
          no ódio ao estrangeiro, à cultura exterior, à ameaça aos valores fundamentais e
          históricos da sociedade (reconhece o discurso?). O militarismo do fascismo está
          mais para um desfile ou evento cosplay. Afinal, como você interpreta um sapateiro,
          um açougueiro ou médico marchar pelas avenidas com um uniforme, botinhas
          lustrosas e quepe garboso, mesmo não fazendo parte de uma estrutura militar
          oficial? Reich já dizia que o fascismo era a apropriação da força de luta do
          homem comum pelas elites, aproveitando-se do medo e insegurança, para impor um controle sobre a sociedade. Como
          explica Edda Saccomani “ O atraso do país, a falta de uma autèntica revolução liberal , a
          incapacidade e mesquinhez das classes dirigentes, unidas à arrogância de uma
          pequena burguesia parasitária com a doença da retórica, a prática do
          transformismo, que havia impedido a revolução do sistema político num sentido
          moderno, foram o terreno de cultivo do Fascismo, que assim, se situava numa
          linha de continuidade, muito mais que de ruptura, em relação ao sistema
          liberal.” O fascismo é de direita. Mas, fique tranquilo, não acredito que
          toda direita seja fascista. Então, espero que nesse diálogo você tenha a
          cortesia de pensar o mesmo de mim. Quero deixar claro que tudo que está escrito
          aqui é de minha opinião, Christian Focking, não refletindo as idéias de meus
          colegas ou dos objetivos do nosso projeto. Sou eu, Christian, que me coloco aqui. E você, quem é?